Policiais civis e militares, além dos agentes penitenciários ficarão sem RAS até o Carnaval

321
Caso foi registrado na Delegacia Legal de Itaperuna (Foto: Divulgação - arquivo)
- Publicidade -

Policiais civis e militares, além dos agentes penitenciários, terão que esperar pelas suas horas extras. O estado deve o Regime Adicional de Serviço (RAS) às categorias e não há previsão de acertar esses débitos até o Carnaval.

O montante da dívida com os PMs é de R$ 148.437,50, referente a outubro de 2016, no valor de R$ 57.550; novembro de 2016 (R$ 78.087,50), e abril de 2017 (R$ 12.800). A corporação informou que o RAS “foi suspenso em outubro de 2016, após o término das Paralimpíadas”, e que as pendências são “provenientes de lançamentos feitos por algumas unidades da corporação após o prazo limite, que era setembro de 2016”.

Segundo a Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Seap), os agentes aguardam o pagamento do RAS desde outubro de 2016 até a presente data. Já a Polícia Civil não se manifestou.

Da redação do JBN